APAE de Pinda realiza projeto Cão Terapia


A APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Pindamonhangaba realiza, desde maio de 2009, o Projeto Cão Terapia. Com o objetivo de auxiliar no trabalho de reabilitação, a integração entre os pacientes e o cão com atividades de fisioterapia tem proporcionado benefícios visíveis nos alunos como a melhora da capacidade motora e aumento da auto-estima, além de estimular a interação social e ter uma ação calmante.

Atualmente, o projeto conta participação de aproximadamente 25 alunos e trabalha com cinco cães, de médio e grande porte, para a realização das atividades. Os animais que participam deste projeto ficam em posse de seus donos e nos horários da terapia, que acontecem na segunda-feira das 13h ás 17h e na sexta das 8h às 12h, os Cães Terapêuticos são levados até a unidade da APAE.

Dentre as atividades realizadas está o arremesso de bolas, equilíbrio com o bambolê, contato e passeios com os animais. “O trabalho com pacientes portadores de necessidades especiais têm resultados á longo prazo. Porém, com o auxilio dos cães estes progressos têm sido imediatos”, comenta a fisioterapeuta Ana Karina Bondioli, que trabalha no Cão Terapia.

 

Para que o cão possa se tornar um Cão Terapêutico, de acordo com o especialista em comportamento canino, José Eduardo dos Santos, não é tão importante a raça do animal mas sim o comportamento que o mesmo apresenta. É preciso que o cão seja dócil, confiante, tolerante e goste de ter contato com crianças. “Os cães passam por uma avaliação onde analisamos os pré-requisitos e se ele estiver de acordo passa a integrar o projeto” explica Santos, que é um dos responsáveis pelo projeto na cidade.

Fonte: AgoraVale