Cérebro percebe emoção humana e humor de cachorro da mesma forma


  • Thinkstock

A forma como o ser humano percebe o latido de um cão lhe permite entender que emoção o animal está sentindo, sugere um estudo científico publicado nesta quarta-feira (8) no periódico especializado Biology Letters. A descoberta aponta ainda que o processo que nos permite captar o que um cachorro sente é aplicado da mesma forma para entender situações de natureza humana.

Para chegar à conclusão da pesquisa, foi necessária a participação de 39 pessoas. Esses participantes foram expostos a diversos sons não-verbais, como o de uma mãe rindo com seu bebê, um homem roncando e um cachorro uivando e latindo.

Os voluntários, então, foram questionados acerca dos sons: eram eles positivos ou negativos? E qual era sua intensidade emocional?

A análise fornecida pelos participantes foi interpretada pelos pesquisadores, que detectaram a existência de uma relação entre a forma como os ouvintes classificavam os sons e a acústica desses ruídos.

Dessa forma, os pesquisadores afirmam que sons de duração mais curta (fossem eles de origem humana ou canina) eram tidos como mais positivos do que sons de duração mais longa, e sons mais altos, como mais intensos para ambas as espécies.

Segundo os cientistas envolvidos no estudo, compreender mais sobre esse raciocínio deve possibilitar o avanço e implementação de tecnologias de inteligência artificial em robôs.

Cão e homem: parecidos

Recentemente, uma outra pesquisa já apontou similaridades entre cães e seres humanos.

De acordo com essa segunda pesquisa, que levou dois anos para ser concluída, o cérebro de cachorros processa emoções de forma muito similar à do cérebro de humanos, apontando estrutura e funcionamento bastante parecidos do núcleo caudado —área localizada no centro do cérebro e fundamental em processos de memorização e aprendizado.

 

Fonte: Uol Noticias